Nossa história

Trajetória centenária da Souza Cruz é marcada por pioneirismo, inovação e resiliência

1903
Em 25 de abril, o jovem imigrante português Albino Souza Cruz coloca em funcionamento a primeira máquina do Brasil a produzir cigarros já enrolados em papel. É criada, então, a Souza Cruz.

1910
Souza Cruz passar a ter a sua primeira grande fábrica ao adquirir a Fábrica de Rapé Paulo Cordeiro, no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ).

1914
Após transformar a companhia em uma sociedade anônima, Albino Souza Cruz passa o controle acionário ao grupo BAT.

1915
Souza Cruz lança o cigarro Yolanda, que viria a se tornar o mais popular da época, permanecendo no mercado por 40 anos.

1916
É lançada a Revista Souza Cruz, publicação mensal com cronistas e escritores conceituados veiculada até 1935.

1918
Albino Souza Cruz desenvolve o Sistema Integrado de Produção de Tabaco (SIPT), que segue até hoje como principal pilar da produção de tabaco no Brasil.

1920
Ao introduzir o tabaco do tipo Virgínia no Sul do Brasil, a Souza Cruz inicia o programa de assistência e orientação ao produtor rural, existente até hoje.

1926
Souza Cruz adquire a Lithográfica Ferreira Pinto e passa a ter o seu primeiro parque gráfico, no Rio de Janeiro.

1927
Em plena expansão, a companhia inaugura suas primeiras fábricas fora do Rio, em São Paulo (SP) e Salvador (BA).

1931
Marca Hollywood é lançada pela Souza Cruz no mercado. Até hoje, é uma das principais do seu portfólio.

1946
Souza Cruz é registrada na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro.

1957
Souza Cruz se filia à Bolsa de Valores de São Paulo.

1960
Souza Cruz lança no mercado o seu primeiro cigarro com filtro, o Minister.

1962
Albino Souza Cruz pede seu afastamento da presidência da companhia.

1964
Fundador da companhia, Albino Souza Cruz morre em Lisboa, aos 95 anos.

1969
Souza Cruz dá início à exportação de tabaco.

1974
É criado o primeiro centro de pesquisas e desenvolvimento da companhia, no Rio de Janeiro.

1975
É realizada a primeira edição do Hollywood Rock, marco para a Souza Cruz no incentivo à cultura. Evento acontece novamente de 1988 a 1996.

1978
Souza Cruz inaugura a fábrica de Uberlândia (MG). Hoje, é a maior unidade fabril do setor de tabaco de toda a América Latina.

1984
Poucos meses após ser lançada no mercado, marca Free assume a liderança de vendas de seu segmento.

1985
Primeira das 17 edições do Free Jazz Festival é realizada. Souza Cruz cria programa de diversificação de culturas nas propriedades rurais, estimulando a produção de feijão e milho.

1987
São inauguradas importantes estruturas para a Souza Cruz: o Centro de Melhoramento de Fumo, em Rio Negro (PR), para desenvolvimento de novas e melhores variedades de tabaco, e o primeiro armazém refrigerado para estocagem de produto, em Brusque (SC).

1992
Souza Cruz inaugura a sua primeira Central Integrada de Distribuição (CID).

1993
Derby é lançado, tornando-se a marca líder de vendas do mercado nacional em apenas três meses.

1994
Maior Central Integrada de Distribuição de Cigarros da América Latina é inaugurada em São Paulo.

1995
É fundada a Brascuba, joint venture entre a Souza Cruz e a estatal cubana Tabacuba

1996
Souza Cruz inaugura a usina de Santa Cruz do Sul (RS), a maior da companhia e uma das mais modernas do mundo. Sua capacidade de processamento é de 120 mil toneladas por ano.

2000
Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) sem fins lucrativos, Instituto Souza Cruz é criado para desenvolver, em nível nacional, um modelo sustentável de agricultura familiar, estimulando o empreendedorismo rural nos jovens do campo.

2003
Centenário da Souza Cruz é marcado pela inauguração da fábrica de Cachoeirinha (RS).

2007
Entra em funcionamento em Cachoeirinha o novo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da companhia, um dos mais avançados do mundo no setor de tabaco.

2009
É inaugurado, também em Cachoeirinha, o novo parque gráfico da Souza Cuz.

2015
Parque gráfico de Cachoeirinha é vendido.
BAT adquire a maior parte das ações da Souza Cruz, que passa a ser uma Companhia de capital fechado

2016
Fábrica de Cachoeirinha encerra a produção de cigarros após escalada do IPI.

max
large
medium
small
mobile