Campo

Modelo de parceria com produtores integrados é referência nacional no agronegócio e na agricultura familiar

A Souza Cruz possui há quase um século uma relação estreita com os produtores rurais responsáveis pelo plantio do tabaco presente em seus produtos. A proximidade se dá não apenas para garantir a alta qualidade da matéria-prima, mas também para promover o desenvolvimento e a prosperidade de toda a cadeia produtiva no campo.

Criado pela Souza Cruz em 1918, o Sistema Integrado de Produção de Tabaco (SIPT) é uma parceria técnico-comercial que viabiliza e facilita ao produtor rural o acesso às sementes e aos insumos necessários para o plantio. Além disso, a companhia assegura a compra de toda a safra, independentemente do seu resultado, e oferece assistência técnica por meio de orientadores agrícolas altamente capacitados.

O SIPT é referência nacional no agronegócio e, principalmente, na agricultura familiar, base da produção de tabaco no Brasil. Atualmente, a Souza Cruz possui 27 mil produtores rurais integrados, que, em geral, possuem pequenas propriedades e fazem do tabaco uma de suas mais importantes atividades econômicas.

No modelo de financiamento atual, os produtores utilizam a produção de cada ano para já arcar com os custos da safra seguinte. O formato garante baixo nível de endividamento e alto grau de sustentabilidade para o sistema.

Ao longo dos anos, o SIPT foi aprimorado pela Souza Cruz em diversas frentes: desde a introdução de inovações técnicas até a promoção do melhor uso de recursos naturais. A companhia tem como objetivos o desenvolvimento dos produtores integrados, a realização de pesquisa tecnológica para o campo e o incentivo à atuação da mulher como administradora do negócio.

max
large
medium
small
mobile