souza cruz - Impacto e importância econômica



plantaçao

Plantação de fumo

O tabaco é atualmente a mais importante cultura agrícola não-alimentícia do planeta e contribui substancialmente para as economias de mais de 150 países.

As taxas provenientes da indústria do Tabaco é a maior fonte de renda para quase todos os países do mundo.

Poucas indústrias são tão abrangentes como a do tabaco. A grande maioria dos países possui fábricas de produtos de tabaco e a indústria normalmente representa uma parte importante do contexto econômico e social. Mesmo em países que não desenvolvem a industrialização do tabaco, a distribuição dos seus produtos é uma importante fonte de atividade econômica.

Embora apenas 0,3% da área cultivável do mundo seja utilizada pelas plantações de tabaco – menos da metade do que a terra ocupada pelo café, por exemplo – ele é um importante elemento na agroindústria de muitos países e cria mais empregos por hectare cultivado do que qualquer outra cultura. Um dos principais atrativos para os fumicultores é a estabilidade de preços e a maior rentabilidade por área cultivada, além de propiciar alto valor agregado às pequenas propriedades. As técnicas de cultivo do tabaco também ajudam os agricultores a aproveitar melhor a sua propriedade e a cultivar melhor outras culturas alimentícias. A Souza Cruz tem atuado para melhorar a sustentabilidade das propriedades de seus fumicultores parceiros, por meio, por exemplo, do Programa Propriedade Sustentável e o Programa Plante Milho e Feijão após a colheita do fumo, ente outros.

O impacto da produção de Fumo da Souza Cruz ajudou a levar o país à posição atual de segundo maior produtor de fumo do mundo e de líder nas exportações mundiais. No primeiro semestre de 2012, 59 mil toneladas de fumo foram vendidas para outros países pela Souza Cruz.

Compromisso com a sustentabilidade

  • A Souza Cruz posiciona-se entre as dez maiores contribuintes de tributos no Brasil, gerando tributos sobre vendas em 2011 de aproximadamente R$ 7.627,4 milhões;
  • 240 mil empregos gerados na cadeia produtiva, segundo estudo da FGV-RJ;
  • 59 mil toneladas de fumo foram exportadas para os cinco continentes no primeiro semestre de 2012;
  • R$ 1.057,6 milhões em receita de exportação de Fumo em 2011;
  • 30 mil famílias de produtores rurais integrados atuando em parceria por meio do Sistema Integrado de Produção de Tabaco criado pela Souza Cruz em 1918;
  • Geração de renda em mais de cinco mil municípios;
  • Matriz energética 60% renovável, enquanto a média nacional é 45% e a dos países desenvolvidos 6%;
  • Todo o esgoto das unidades industriais (exceto Usina de Blumenau) é tratado biologicamente antes de ser lançado na rede municipal. A remoção da carga poluidora é superior a 97%.

Última atualização: 30/07/2012 17:16:15 GMT